Paulo Mendes Pinto

Coordenador da área de Ciência das Religiões na Universidade Lusófona (Portugal)

Foi embaixador do Parlamento Mundial das Religiões (2015-18).
Foi fundador da European Academy for Religions (2017).
Dedica parte dos seus trabalhos a questões relacionadas com a relação entre o Estado e as religiões.
É autor ou coordenador de cerca de três dezenas de livros no campo do estudo do Fenómeno Religioso.
É Presidente da Comissão Executiva do Congresso Internacional «Terra(s) de Sefard», em Bragança.

 

Pertence aos corpos editoriais e de revisão científica de cerca de duas dezenas revistas internacionais no campo da Ciência das Religiões e dos Estudos Judaicos.


Colaborador regular do jornal Público e membro da «Bolsa de Especialistas» da revista Visão.


Autor ou coordenador de mais de uma centena de artigos em revistas especializadas.


Foi o responsável pelo Inquérito à Cultura Religiosa em Portugal, apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian (2013).


No campo dos Estudos Judaicos é, desde Abril de 2018, membro da comissão executiva da Rede de Judiarias de Portugal.


Foi o comissário da exposição «Heranças e vivências judaicas em Portugal», na Torre do Tombo (Lisboa, Março e Abril de 2017).


Foi o responsável pelo projecto de catalogação dos manuscritos portugueses da Biblioteca Ets-Haim / Montesinos da Sinagoga Portuguesa de Amesterdão, apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian (2013-14).


Coordenou o projecto «Dicionário Histórico dos Sefarditas Portugueses. Mercadores e gente de trato».


Redigiu e organizou o roteiro da Herança Judaica no projeto do Turismo de Portugal «Caminhos de Fé» (Paths of Faith): https://www.pathsoffaith.com/pt-pt/heranca-judaica
Das suas publicações na temática, destaca-se o livro com Susana Bastos Mateus: Lisboa 1506: o massacre dos Judeus.